O podcast é o filho digital do rádio – um veículo centenário, que não perdeu sua força, nem função. Segue firme como plataforma de comunicação que usa o som como único recurso.

A revolução digital, que mudou radicalmente a vida contemporânea, afetou sensivelmente o rádio que se fazia até a década de 1980, como seria de se esperar. O rádio migrou para a digisfera, o ambiente digital onde estamos todos hoje.

Não é preciso mais um aparelho receptor específico para ouvir rádio. Qualquer smartphone ou dispositivo eletrônico faz a mesma coisa. O podcast é isso: um programa de rádio feito para o meio digital, que pode ser ouvido no celular, no computador, no tablet, nos smart watches.

A força do podcast está no fascínio que a voz humana desperta em todos nós. Basta lembrar que a narrativa oral é um fenômeno milenar – existe desde que o homem passou a dominar a linguagem. No passado remoto, isso acontecia em volta do fogo, dentro da caverna. Hoje acontece no carro, no metrô, dentro de casa, no banheiro ou na cozinha. Qualquer lugar (quase) é apropriado.

Além disso, o podcast não exige muito do espectador. Ele pode ocupar-se com diversas outras atividades enquanto ouve um programa. O vídeo é exigente, requer muito de nossa atenção. O rádio, não.

Por tudo isso, o podcast virou atração. Fazem uso do podcast mais e mais veículos de comunicação, empresas, associações empresariais, cientistas, jornalistas, pesquisadores. Não há limites. E a Strada Comunicação embarcou nessa. Já estamos produzindo podcasts para ampliar o alcance da comunicação de nossos clientes.

Imagem: nortonrsx/iStock.com

Escreva um comentário